FAPERP | Fundação Faperp
Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto
4
archive,paged,author,author-beatrice,author-4,paged-9,author-paged-9,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,select-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Unesp de Rio Preto abre inscrições para cursos de mandarim

Começou nesta semana e vai até quarta-feira (14/10) o período de inscrições para os cursos de difusão de mandarim nos níveis básico 2 e 3 e intermediário 1, 2 e 3, oferecidos pelo Iblice/Unesp de Rio Preto, em parceria com a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto).

Há 40 vagas para cada turma, destinadas tanto a integrantes da comunidade acadêmica quanto a pessoas de fora, desde que tenham mais de 15 anos, com Ensino Fundamental completo. A proposta é propiciar aos interessados o aprendizado do idioma, possibilitando que se familiarizem com a linguagem oral e escrita e com a cultura da China.

Todos os alunos terão 50 horas/aula, entre outubro e dezembro deste ano. O módulo básico 2 será realizado às terças, quintas e sextas, das 18h às 19h30, enquanto o básico 3 ocorrerá às segundas, quartas e sextas, das 19h30 às 21h. O curso intermediário 1 terá encontros às terças, quartas e quintas, das 12h30 às 14h; o intermediário 2, às terças e quintas, das 19h30 às 21h, e, também, às sextas, das 12h30 às 14h; e o intermediário 3, aos sábados, das 8h às 12h.

Quem não trabalha ou estuda no câmpus e quiser participar deve ir até a sede da Faperp, preencher o formulário, apresentar os documentos necessários e pagar as taxas.

Serviço

Inscrições para cursos de mandarim

Local: Faperp – Rua Siqueira Campos, 3.718, Santa Cruz, Rio Preto

Quando: Até quarta-feira (14/10), de segunda a sexta (exceto feriados), das 8h às 12h e das 14h às 17h

Quanto: R$ 280, em até quatro vezes, além da taxa regulamentar de R$ 15 e do valor da impressão do material didático

Mais informações: (17) 3211-1089

Jovens atendidos por projeto social protagonizam espetáculo artístico

Evento marca aniversário da Faperp, na próxima terça-feira, e prova que a arte tem poder transformador

Para celebrar seus 19 anos, a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto) resolveu mostrar, na prática, que a arte pode mudar a vida de pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade social. Por isso, quem sobe ao palco do Teatro Municipal “Paulo Moura”, em Rio Preto, na próxima terça-feira (29/09), a partir das 19h30, são os educadores e participantes de um dos projetos sociais realizados pela Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a Faperp.

O evento, com entrada gratuita, terá apresentação de artes integradas do CCJ (Centro de Convivência da Juventude), uma das frentes de atuação do projeto Consolidação do Aprimoramento do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), realizado desde 2014. Cerca de 60 adolescentes e jovens vão mostrar um recorte do que tem sido feito em oficinas gratuitas de teatro, dança do ventre, dança contemporânea, percussão e arte circense.

“O espetáculo será o destaque da programação, visando mostrar à sociedade como a cultura pode ser um importante instrumento de transformação social. Nossos principais objetivos são estimular a convivência e o fortalecimento de vínculos e motivar os participantes a desenvolver novas habilidades e projetos de vida”, explica o diretor-presidente da Faperp, Luiz Carlos Baida.

A Fundação

A Faperp é uma instituição de direito privado e sem fins lucrativos, voltada ao desenvolvimento científico, cultural, educacional e social de Rio Preto e do país. Foi criada, em 16 de setembro de 1996, por iniciativa de um grupo de professores da Unesp/Ibilce e, também, de pessoas da sociedade civil rio-pretense que buscavam uma maneira de oferecer cursos e serviços à comunidade. Hoje, conta com diversas frentes de atuação, tais como: realização de projetos culturais, sociais e educacionais; organização de concursos e vestibulares; captação de recurso para pesquisa científica; oferecimento de apoio a eventos e pesquisas; entre outras. Todas as atividades desenvolvidas pela Faperp são supervisionadas por um Conselho Curador, composto por voluntários, e todas as contas da entidade são fiscalizadas pelo Ministério Público.

Serviço
Evento comemorativo aos 19 anos da Faperp
Dia 29 de setembro (terça-feira), às 19h30
Teatro Municipal “Paulo Moura”, em Rio Preto
Entrada franca, mas é preciso reservar ingressos até o dia 25
Informações: (17) 3211-1089

Últimos dias para obter apoio da Faperp!

A Faperp recebe, até a próxima terça-feira (15/09), solicitações de apoio para publicações científicas, apresentações de trabalhos acadêmicos, projetos de pesquisa e extensão e organização de eventos, que serão concedidos entre novembro deste ano e janeiro de 2016.

Todas as solicitações serão submetidas à aprovação pela Diretoria da Fundação após análise da área científica. Interessados devem acessar o regulamento e preencher o formulário, clicando aqui. As solicitações referentes a fevereiro, março e abril do ano que vem devem ser pleiteadas a partir do dia seguinte ao término do prazo (16/09).

Grupo Cantoria prepara seu segundo CD

Projeto reúne alunos da rede pública municipal em prol da música de qualidade

O Grupo Cantoria planeja o lançamento de seu segundo CD homônimo. As gravações são realizadas no CIECC (Complexo Integrado de Educação, Ciência e Cultura), em Rio Preto, com o acompanhamento do estúdio Cia do Som. A primeira captação foi realizada em maio e a segunda aconteceu nesta quarta-feira (26/08). A previsão é que o lançamento ocorra ainda neste semestre.

Foram selecionadas 13 faixas eruditas e populares. O repertório abrange músicas de Chico Buarque, Ivan Lins, Luiz Gonzaga e Heitor Villa-Lobos, além de canções do folclore francês e brasileiro e um cânone latino.

De acordo com a regente Eunice Dumbra, que também é coordenadora dos Projetos Culturais da Faperp, o entrosamento entre todos e os ensaios realizados periodicamente garantem a qualidade do projeto. “Músicas como Au Clair de la Lune e Dona Nobis Pacem, que já foram executadas vocalmente por corais infanto-juvenis de vários países com tradição de música coral, não eram conhecidas pelos nossos cantores. Como a proposta é enriquecer o repertório musical deles, decidimos incluí-las nesse álbum”, explica.

O álbum anterior foi lançado em 2014, no Teatro Municipal Paulo Moura, resultando em mil cópias distribuídas gratuitamente aos alunos participantes do grupo, às autoridades presentes no evento e às escolas da rede pública municipal.

História

O Grupo Cantoria é uma vertente do projeto Cantoria por Todo Canto, criado há quatro anos e realizado pela Faperp, em parceria com a Secretaria de Educação de Rio Preto, em quatro núcleos de atividades pedagógicas da cidade. Os responsáveis são a regente e coordenadora de Projetos Culturais da Faperp, Eunice Dumbra, e o maestro, idealizador e coordenador artístico do projeto, Paulo de Tarso.

Dos 270 alunos atendidos pelo Cantoria por Todo Canto, 110 compõem o grupo de referência. Esses alunos são selecionados pelo comprometimento para acompanhar os ensaios e pelo interesse em aprender técnicas de emissão vocal. Eles participam de ensaios semanais e costumam se apresentar em eventos oficiais da Fundação e do governo municipal.

O principal objetivo do projeto é oferecer uma base sólida cultural, pautada por conhecimentos musicais. Mas as aulas também funcionam como instrumento pedagógico, pois a expressão artística tem eficácia comprovada no desenvolvimento cognitivo. Aprender música estimula a memória, a inteligência e a criatividade, além de colaborar com aspectos relacionados à disciplina, socialização e responsabilidade.

22 de agosto: Dia do Folclore

Data criada em homenagem à cultura popular brasileira se mantém viva, graças ao resgate de lendas e tradições

Tom Zé, em uma das várias falas de seu show “O Pirulito da Ciência”, conta que, ao contemplar pela primeira vez a lâmpada elétrica, temia pelo fim das lendas do Lobisomem, da Mula Sem Cabeça e de outras, porque “o medo precisa do escuro”. Porém, naquela época, Tom Zé não contava com a força da cultura popular. Mesmo depois de todo o desenvolvimento tecnológico alcançado a partir da eletricidade, esse tipo de narrativa segue firme e forte na imaginação das pessoas.

Um dos motivos pelos quais o folclore se mantém vivo é o Dia do Folclore, celebrado em 22 de agosto. A data foi instituída por decreto em 1965 e, desde então, inspira o resgate da “cultura popular, tornada normativa pela tradição”, como bem definiu Luís Câmara Cascudo, o principal folclorista brasileiro.

Com esse conceito, o especialista fez uma ligação direta à etimologia da palavra em inglês. “Folk” significa povo e “lore”, instrução, sabedoria. Ou seja, a cultura popular carrega uma sabedoria, um conjunto de conhecimentos específicos, que se organizam, geralmente, em forma de lendas (narrativas) e rituais (festas, cerimônias etc).

No Brasil, as lendas mais famosas são as do Saci-Pererê, da Iara, do Bumba-Meu-Boi, do Lobisomem e da Mula Sem Cabeça. Algumas delas ganharam até mais destaque, como no caso do Saci, que foi um personagem com certo destaque no “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, obra de Monteiro Lobato. Na região de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, a lenda também tem se mantido viva por meio de um clube fictício de criadores de Saci. Se tudo isso não bastasse, a figura folclórica também tem uma data que comemora sua existência, no dia 31 de outubro. Já o Bumba-Meu-Boi é tema de uma grande festa em Parintins (AM), com a competição entre os bois Garantido e Caprichoso.

Comemoração nas escolas

As escolas brasileiras fazem questão de manter acesa a chama do folclore. Uma delas é a E.E.I “Célia Homsi de Melo”, mantida pela Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto), que realizará a Semana Folclórica entre hoje (17/08) e sexta-feira (21/08).

Segundo Luciana Patricia Machado Nunes, coordenadora de Projetos Educacionais da Faperp, serão desenvolvidas diversas atividades com os alunos no período, a fim de resgatar, vivenciar e valorizar as manifestações da cultura popular brasileira. “Dessa forma, estimulamos as crianças a conhecer as cantigas de roda, as lendas e parlendas, as brincadeiras, os brinquedos e os trava-línguas”, conta Luciana. Os professores farão apresentações teatrais e de contação de lendas para os alunos.

A escola estará aberta ao público na quinta-feira (20/08) e na sexta-feira (21/08), das 7h às 8h30 e das 16h às 18h. Quem quiser conferir as atividades deve comparecer à rua Francisco Alves de Andrade, 1 – Jardim João Paulo II.

FAPERP implanta base para Vigilância Socioassistencial em Araçatuba

Projeto tem como objetivo fazer um diagnóstico da realidade social do município

A partir desta terça-feira (18/08), a equipe de Projetos Sociais da Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto) estará em Araçatuba (SP) para implantar o projeto Bases para a Vigilância Socioassistencial, a fim de avaliar a realidade social da cidade.

“Trata-se de um processo coletivo institucional de implementação e valorização das características da realidade socioterritorial de Araçatuba e da dinâmica da gestão da política de assistência social no município”, afirma o coordenador de Projetos Sociais da Faperp, Ediney Ciamponi.

O projeto inicial, desenvolvido pela Faperp, ocorre em três etapas: levantar e consolidar as informações sobre as demandas e ofertas de proteção social em Araçatuba; subsidiar a consolidação do diagnóstico socioterritorial da cidade e estabelecer as bases para a instituição da Vigilância Socioassistêncial, área vinculada à gestão do Suas (Sistema Único de Assistência Social).

A Vigilância Socioassistencial tem como objetivo a produção e a sistematização de informações territorializadas sobre as situações de vulnerabilidade e risco que incidem sobre famílias e indivíduos. É a principal responsável pela organização no sistema de notificações das situações de violação de direitos. Ela contribui com as áreas de Proteção Social Básica e Especial na elaboração de planos e diagnósticos e na produção de análises baseadas nos dados do Cadastro Único de Programas Sociais.

Inscrições abertas para processo seletivo da Emurb, realizado pela Faperp

São oferecidas 26 vagas para preenchimento do quadro de efetivos da empresa

Estão abertas, até 11 de junho, as inscrições para processo seletivo da Emurb (Empresa Municipal de Urbanismo de São José do Rio Preto), realizado pela Faperp, destinado ao preenchimento de 26 vagas para empregos de níveis fundamental e médio. Os salários vão até R$ 2.731,00.

As vagas oferecidas contemplam os empregos de Auxiliar de Serviços Gerais (masculino e feminino), encanador, chefe de manutenção, fiscal de tráfego e chefe de segurança no trabalho, com jornadas de trabalho de 40 horas semanais.

As inscrições devem ser feitas somente pela internet, por meio do site www.concursosfaperp.com.br. Os candidatos que não têm acesso à internet podem se dirigir ao posto de inscrição presencial no Terminal Rodoviário de São José do Rio Preto (SP), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Para os empregos de nível fundamental incompleto e fundamental, a taxa de inscrição é de R$23. Para os de nível médio completo, R$35. O boleto de inscrição poderá ser pago em qualquer agência bancária ou nas casas lotéricas até o dia 12 de junho.

Provas

As provas serão objetivas para todos os empregos e têm caráter eliminatório e classificatório. Serão compostas por questões de múltipla escolha, com quatro alternativas cada e temas e conteúdos específicos para cada emprego. As provas serão realizadas em Rio Preto, com data prevista para o dia 28 de junho e duração de 3 horas.

Empregos oferecidos:

Auxiliar de Serviços Gerais (Feminino e Masculino) – Ensino Fundamental Incompleto;
Encanador – Ensino Fundamental Completo;
Chefe de Manutenção – Ensino Médio Completo;
Fiscal de Tráfego – Ensino Médio Completo;
Técnico de Segurança do Trabalho – Ensino Médio Completo, Curso Técnico em Segurança do Trabalho e Registro no MTE.

Serviço

Processo Seletivo da Emurb
Inscrições até 11 de junho;
Edital Normativo e inscrições no site: http://www.concursosfaperp.com.br;
Mais informações: plantão de atendimento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h (Horário de Brasília), pelo telefone (17) 3211-1080 ou www.faperp.org.br/chat;
Taxas de inscrição: R$23 para cargos de nível fundamental incompleto e fundamental e R$35 para cargos de nível médio completo.