FAPERP | Fundação Faperp
Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto
4
archive,paged,author,author-beatrice,author-4,paged-4,author-paged-4,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,select-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CURSO GENÉTICA E DIAGNÓSTICO LABORATORIAL SOBRE HEMOGLOBINOPATIAS

Especialização é voltada para profissionais da área da saúde interessados em genética, fisiopatologia, tratamento e diagnóstico correto das doenças hematológicas.

A Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão São José do Rio Preto) está com inscrições para o curso Genética e Diagnóstico Laboratorial sobre Hemoglobinopatias, ministrado pela Prof.ª Dr.ª Claudia Regina Bonini Domingos e realizado de 19 a 23 de junho, das 8h às 18h, na Unesp Rio Preto.

O curso terá metodologia teórica e prática. Entre os assuntos abordados, estão hematopoese, genética das hemoglobinas, talassemias, morfologia eritrocitária, hemoglobinas instáveis, hemoglobinas variantes etc. As aulas contarão com o apoio de renomados docentes da área, como Dr.ª Claudia Regina Bonini Domingos; Dr. Edis Belini Júnior; Dr.ª Gisele Cristine de Souza Carrocini; MSc Patrícia Pereira do Nascimento; e Dr.ª Jéssika Viviani Okumura.

“Neste curso, vamos abordar desde a formação inicial da célula sanguínea, até os testes clássicos e complementares utilizados na rotina laboratorial para o diagnóstico correto de uma amostra de sangue que contêm ou não uma hemoglobinopatia”, conta a Dr.ª Gisele Cristine de Souza Carrocini, coordenadora do curso.

Segundo Carrocini, o curso é indicado para todo tipo de profissional da saúde que precisa de conhecimento sobre hemoglobinopatia. “O curso conta com a carga horária de 60 horas, contando 40h presenciais e 20h de consultoria a distância. Outro diferencial é que nós daremos uma assistência individual para cada participante para que ele consiga ter uma imersão mais aprofundada no mundo do diagnóstico das hemoglobinopatias”, explica.

Na página de cadastro você ainda tem mais informações sobre como será o curso.

Serviço

Inscrições para o curso Genética e Diagnóstico Laboratorial sobre Hemoglobinopatias

Local: UNESP – R. Cristóvão Colombo, 2265 – Jardim Nazareth, São José do Rio Preto – SP

Quando: De 19 a 23 de junho, das 8h às 18h, no Auditório I da Unesp

Quanto: R$ 1.800,00

Mais informações: (17) 3211-1089 e www.faperp.org.br

inscrições

Instrutor da Faperp vence a 11ª edição do Duelo de Titãs

Abril foi um mês agitado para a cultura do Hip Hop em São José do Rio Preto. É que foi realizado o festival HipHopCidade, organizado pela Secretaria de Cultura de Rio Preto. O evento tem como intuito fortalecer a interação entre artistas e a população em geral. Dentro do festival, realizou-se, nos dias 22 e 23 de abril, a 11ª edição do Duelo de Titãs, um campeonato de breaking entre bboys e bgilrs que se enfrentaram individualmente.

O evento contou com o apoio da Faperp e teve um de seus instrutores, Bruno Gustavo Macedo, como campeão de sua categoria. Conhecido no meio artístico como Bboy Buxexa, Bruno se tornou um profissional de arte cultural como instrutor de Breaking em 2012, participando de projetos na Casa do Hip Hop, no Projeto Promovendo Educação, em parceria com a Faperp, e no Projeto Maquininha do Futuro.

Ana Paula Ribeiro, organizadora do Duelo de Titãs, explicou sobre a importância do apoio da Faperp: “A Faperp sempre nos apoiou desde a primeira edição do Duelo. O que temos com a Faperp é realmente um companheirismo que ajuda a dar a cara do Duelo de Titãs.”

O Bboy Buxexa falou sobre como foi sua expectativa para o evento e a realização por vencer a disputa: “Fiquei muito feliz, foi um sonho realizado, pois foram 10 anos batalhando para ser o Titã. Creio que tudo acontece por um propósito, penso que toda dedicação tem o seu retorno e me dedico muito, todos os dias.”

Ele ainda comentou que acha interessante o apoio da Faperp, não apenas para o Duelo de Titãs, mas também para a cultura Hip Hop.

A evolução da cultura do Hip Hop

Há anos a Faperp apoia a cultura Hip Hop. Mas você conhece a história desse movimento? O Hip Hop despontou na década de 70 como uma ação cultural entre os latino-americanos, os jamaicanos e os afro-americanos da cidade de Nova York, mais precisamente no sul do Bronx. O condado do Bronx era uma região carente em várias esferas sociais, e os jovens passavam a maior parte do tempo de lazer nas ruas. Assim, a arte do Hip Hop foi ganhando espaço e conhecimento. Foi DeeJay Afrika Bambaataa o pai da divisão das quatros modalidades de artes existentes, que são:

  • Rap é o estilo musical popular e urbano, tendo como característica principal a recitação rápida e ritmada das palavras;
  • Grafite é a manifestação artística em forma de desenhos nos espaços públicos, popularmente nas paredes e muros das cidades;
  • Dee Jay, mais conhecido como Dj, é o profissional que seleciona e reproduz as mais diferentes composições, gravadas previamente e até produzidas na hora para um determinado público alvo;
  • Breakin é o estilo de dança com improvisação de movimentos no chão, saltos, acrobacias e movimentos de ginástica.

A cultura do Hip Hop é conhecida por transformar a vida de pessoas menos favorecidas, que se apegam na arte urbana e conquistam seus espaços na sociedade. Emerson Bastos Sereni, popular como Bad, é professor, coreógrafo e possui outras experiências na área do Hip Hop. Ele enfatiza que o Hip Hop tem como objetivo principal valorizar, inserir e somar na vida das pessoas.

Bad acredita que a falta de conhecimento da sociedade ainda é o grande impasse para quebrar o preconceito existente em relação ao Hip Hop.  “No caso das artes urbanas da cultura Hip Hop, muitos não julgam por maldade, mas sim por ignorância de não ter tido a oportunidade de conhecer qualquer um dos quatro elementos mais a fundo. Já ouvi muitas pessoas dizendo que achavam que o Hip Hop era outra coisa. Algo pejorativo, pesado, negativo. E, ao conhecer e se aproximar dessa arte, viram que não era nada daquilo.” conta

 

Inscrições para curso de mandarim da Unesp Rio Preto terminam na sexta (17/02)

Projeto, realizado em parceria com a Faperp, oferece aulas do nível básico ao avançado

Termina na próxima sexta-feira (17/02) o período de inscrições para a comunidade para os cursos de mandarimda Unesp Rio Preto. O projeto é realizado em parceria com a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto) e oferece vagas para os níveis básico, intermediário e avançado.

São 40 vagas disponíveis para cada nível do curso, sendo 20 vagas para a comunidade externa. As aulas serão realizadas entre março e junho. “O objetivo do curso é possibilitar aos interessados o estudo das características da língua oral e escrita para que possam compreender textos e se expressar em situações cotidianas”, explica Talita Storti Garcia, coordenadora do curso e docente do Departamento de Letras Modernas da universidade.

Para se inscrever, é necessário ter concluído o Ensino Fundamental. Quem deseja se matricular deve ir até a sede da Faperp, preencher o formulário, apresentar os documentos necessários (cópia do documento de identidade e comprovante de conclusão do Ensino Fundamental, Médio ou Superior) e realizar o pagamento das taxas.

 

Serviço

Inscrições para o curso de mandarim

Local: Faperp – Rua Siqueira Campos, 3.718, Santa Cruz, Rio Preto

Quando: até 5 de agosto (quinta-feira), de segunda a sexta (exceto feriados), das 8h às 12h e das 14h às 17h

Quanto: R$ 280 (divididos em quatro mensalidades de R$ 70), além da taxa regulamentar de R$ 17 e do valor da impressão do material didático

Mais informações: (17) 3211-1089 e www.faperp.org.br

Com apoio da Faperp, Unesp de Rio Preto estreia podcast

A parceria entre a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Rio Preto) e a Unesp/Ibilce de Rio Preto resultou em mais um projeto: o Pod Ibilce, um podcast que divulga as atividades de pesquisa, ensino e extensão desenvolvidas no campus da universidade em Rio Preto.

Os programas do Pod Ibilce são de curta duração e veiculam entrevistas com responsáveis por pesquisas da universidade. O principal objetivo é transmitir de forma rápida e prática todas as informações a respeito dos estudos com o
intuito de beneficiar as comunidades interna e externa.

Aline Sgotti, gerente de projetos da Faperp, explica que um dos objetivos da Fundação é colaborar na elaboração e divulgação de pesquisas. “A Faperp preza pela difusão do conhecimento. Estamos certos que o Pod Ibilce tem muito a contribuir para a área acadêmica”, diz.

Para a professora Maria Celeste Tommasello Ramos, coordenadora do Pod Ibilce, a parceria da Faperp foi essencial para a implantação do projeto. “Nós, da Equipe Pod Ibilce, gostaríamos de agradecer o apoio da Faperp, que realizou o empréstimo de um computador específico para suporte das gravações. Isso vai ajudar muito na divulgação das atividades do campus, o que é de grande importância. Esperamos poder continuar com essa parceria”, diz.

O Pod Ibilce pode ser acessado pelo link: http://podcast.unesp.br/podibilce. O conteúdo é aberto para divulgação.

Faperp reempossa diretoria para o biênio 2017/18

No final do ano passado, o Conselho Curador da Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Rio Preto (Faperp) reelegeu a atual diretoria para o próximo biênio. A cada dois anos, o Conselho elege três nomes para compor a diretoria da Fundação nos cargos de diretor-presidente, diretor-administrativo e diretor-científico. A diretoria da Faperp atua voluntariamente.

Como diretor-presidente atua o professor Luiz Carlos Baida, do Departamento de Ciências de Computação e Estatística da Unesp. O docente tem graduação em Licenciatura em Matemática pela Unesp (1975), mestrado em Estatística pela USP (1981) e doutorado em Agronomia (Estatística e Experimentação Agronômica), também pela USP (1990).

O diretor-administrativo é o professor Marinonio Lopes Cornélio. Ele é graduado em Física pela Universidade Federal da Paraíba (1985), possui mestrado em Física Aplicada pela USP (1989) e doutorado em Física Aplicada, também pela USP (1994).

A professora Cláudia Bonini prossegue como diretora-científica da Fundação. Professora do Departamento de Biologia da Unesp de Rio Preto, a docente possui graduação em Ciências Biológicas pela Unesp (1982 e 1983) e mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Genética) pela mesma universidade (1990 e 1993).

 

Unesp de Araçatuba abre inscrições para pós-graduação em Psicologia e Saúde

A especialização, que está em sua terceira turma, é voltada para profissionais da área e interessados na promoção da saúde e qualidade de vida.

A Faculdade de Odontologia da Unesp de Araçatuba, em parceria com a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão São José do Rio Preto), abriu inscrições para o curso de pós-graduação lato sensu “Psicologia e Saúde: interfaces teóricas e práticas”. Com duração de 18 meses, o curso oferece 50 vagas que serão preenchidas de acordo com ordem das inscrições, que podem ser feitas pelos Correios, até 20 de janeiro, ou pessoalmente, na Unesp, até 27 de janeiro. As aulas começam no dia 3 de fevereiro e duram 18 meses.

Essa é a terceira turma do curso, que foi desenhando para integrar diferentes áreas de formação. “Já tivemos a participação de psicólogos, dentistas, enfermeiros, assistentes sociais, farmacêuticos, advogados, entre outros profissionais”, diz Renato Fajardo, coordenador do curso.

Segundo Fajardo, a psicologia na saúde se solidificou como área de atuação e pesquisa para os profissionais da saúde. “Dados os limites atuais do modelo biomédico para o atendimento integral à pessoa doente, especialmente nas formas crônicas de manifestações das doenças na atualidade, novas demandas têm sido colocadas aos profissionais de saúde. Isso exige conhecimentos de áreas afins que os habilite a tratar e cuidar do paciente e também de sua família, por exemplo”, explica.

Maiores informações sobre o curso podem ser obtidas por meio do telefone (18) 3636-3224 ou por meio do site da Faculdade de Odontologia da Unesp.

 

Serviço 

Inscrições: R$ 80,00

Matrícula: R$ 150,00

Mensalidade: R$ 380,00

Duração do curso: 18 meses

Inscrições:

Via correios – postagem até o dia 20 de janeiro

Pessoalmente – até dia 27 de janeiro

Local:

Faculdade de Odontologia de Araçatuba/UNESP

Seção técnica de pós-graduação/ Especialização em Psicologia e Saúde

CEP: 16015-050

Horário de Atendimento: 08:30 h às 11:30 h e das 14:30 às 17:00 h

Período de matrícula: de 30/01 a 03/02/2017

Mulheres que se destacam pela promoção da paz recebem prêmio em Rio Preto

Dez mulheres, de diferentes áreas de atuação profissional, serão premiadas na noite desta sexta (02/12), na Câmara Municipal de Rio Preto. Essa ação é parte da campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher e tem o objetivo de mostrar exemplos combate à violência na cidade. As mulheres foram escolhidas por se destacarem na promoção da paz em seu dia a dia. A iniciativa é uma proposta do CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher) em parceria com a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto).

Clea da Cruz Lima, coordenadora do CRAM, explica que o objetivo de toda a campanha é conscientizar a população sobre a importância da denúncia das diversas formas de violência sofrida pelas mulheres. “Muitas mulheres sofrem violência e ficam caladas. Outros testemunham essa violência e se omitem. Por isso, queremos mostrar que é necessário denunciar para que essas mulheres possam receber atendimento adequado e proteção”, diz.

Os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher se encerram no dia 7 de dezembro. O evento de encerramento contará com palestras de conscientização sobre o combate à cultura do estupro, apresentações culturais e exames gratuitos para detecção de doenças sexualmente transmissíveis. O evento é aberto a toda a população e acontece na Secretaria da Mulher.

 

A campanha

Em 1991, mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres, iniciaram a campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher. O objetivo do grupo era promover o debate e denunciar as várias formas de violência sofridas pelas mulheres. A mobilização cresceu e atualmente cerca de 160 países desenvolvem essa campanha.

Em Rio Preto, a campanha é realizada há sete anos pela Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Pessoas com Deficiência, Raça e Etnia, por meio do CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher). Há três anos, a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto) é parceira da pasta na organização das atividades.

 

Confira as premiadas

1- Creusa Manzalli de Toledo

2- Sueli Noronha Kaiser

3- Mara Lúcia Madureira

4- Marivalda de Jesus Alves Barreiro

5- Annita Franco Cabral

6- Vera Lúcia Portilho Nicoletti

7- Débora Pires Lacerda

8- Dálice Aparecida Ceron

9- Maria José Fácio Oliveira Marques

10-Thaís Carvalho de Figueredo

 

Atividades da campanha

1º de dezembro, 14h – Diálogo sobre a cultura do estupro e apresentação de processos e dados municipais – Flávia Aline Scarano;

Local: Secretaria da Mulher

Rua Eduardo Nielsen, 420, Jardim Congonhas

 

02 de dezembro, 10h – Capacitação: diversidade sexual e identidade de gênero – Renata Galli Barbosa;

Local: Secretaria da Mulher

Rua Eduardo Nielsen, 420, Jardim Congonhas

 

02 de dezembro, 20h – Premiação 10 mulheres pela paz. CRAM e Procuradoria Especial da Mulher no Legislativo;

Local: Câmara Municipal

Rua Silva Jardim, 3357 – Centro

 

05 de dezembro, 16h – Ação de divulgação dos serviços prestados pela Secretaria da Mulher e distribuição de materiais;

Local: Terminal Rodoviário

 

06 de dezembro, 19h – Bate-papo sobre Educação e Autonomia para homens, mulheres e crianças;

Local: Núcleo da Esperança (Engenheiro Schimitt)

Av. Manoel Roberto Cassillas – Parque das Amoras II

 

07 de dezembro, 14h – encerramento com palestras, apresentações culturais e exames de DST’s;

Local: Secretaria da Mulher

Rua Eduardo Nielsen, 420, Jardim Congonhas

Alunos de escolas municipais protagonizam espetáculo artístico

Novembro começa animado para 420 alunos de 14 unidades educacionais de Rio Preto. De segunda a quarta-feira da próxima semana, essa turma protagoniza o espetáculo “EnCena Artes Integradas – 2016”, no teatro Paulo Moura. Durante as apresentações, que começam às 19h30, eles vão mostrar o que aprenderam nas oficinas do projeto Promovendo Educação Integral, que é uma parceria da Secretaria Municipal de Educação de Rio Preto com a Faperp (Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de São José do Rio Preto).

A coordenadora de Projetos Culturais da Faperp, Eunice Dumbra, explica que o principal objetivo do projeto é oferecer atividades culturais que contribuam para o desenvolvimento dos alunos. “Por meio de diferentes ferramentas de ensino, buscamos desenvolver os alunos de maneira plena, possibilitando que conheçam melhor o mundo ao seu redor e saibam se posicionar de forma responsável em diferentes situações do cotidiano”, diz.

Durante todos os dias de apresentação, além de conferir o talento das crianças, o evento terá a participação especial dos instrutores de Hip Hop – Danças Urbanas, da Faperp, com a coreografia Raízes. “Essa coreografia expressa a evolução da cultura humana, desde os primeiros passos do homem primitivo aos tempos atuais, utilizando as principais técnicas do Hip Hop, como Breaking, Popping, Locking e Wacking”, explica Eunice.

 

O projeto

O projeto Promovendo Educação Integral foi criado em 2015 e atende cerca de 3 mil alunos de 6 a 12 anos da rede municipal de ensino. As oficinas culturais são realizadas nas próprias escolas parceiras, no contraturno escolar, e também no Parque Ecológico “Joaquim de Paula Ribeiro”, na região Norte. Além de aulas de dança livre, danças urbanas e educação musical, os estudantes aprendem sobre ginástica rítmica, teatro, arte circense, karate-Do, capoeira, língua inglesa, futebol, danças circulares e Artes/desenho de observação.